Vida Nova ao Cerrado Gourmet


O segundo dia de atividades no Brasília Gourmet 2010 começou chuvoso e abençoado para os brasilienses. A água que dá vida nova ao cerrado inspirou os Chefs nas aulas que aconteceram dentro da Estação Gourmet do evento, realizado pelo jornal Correio Braziliense até o domingo 03/10.
 


A arena com capacidade para 150 pessoas começou a receber os primeiros alunos às 10h, para a aula do chef @WilliamChenYen, proprietário do Babel (DF). Ele preparou uma Trilogia de Ovos e palmito pupunha, utilizando diferentes tipos de cozimento para as gemas.
 


Para o Talharim de Pupunha ao alho e óleo, o Chef preparou um ovo de codorna curado por 20 dias em uma piscina de missô, uma pasta de soja muito utilizada na gastronomia Asiática. O resultado é o que ele chama de Cereja de Codorna.
 


Parecido a um tipo de quindim salgado, a Cereja é muito delicada, de textura macia e saborosa, sem resquícios marcantes do ovo.
 


Na sequência, outro ovo de codorna sofreu o mesmo processo de cura, trocando apenas o missô por uma solução de água hipersalgada. O resultado tem um sabor um pouco mais acentuado do ovo, mas ainda assim é muito suave e apetitoso. Acompanhando, o pupunha foi fatiado finamente como um carpaccio e servido com pesto de rúcula, mesclando bem a crocância do palmito e o sabor do molho.
 


Fechando a trilogia, William montou um purê de pupunha e noz-moscada que recebeu no topo uma gema mollet de ovo de galinha, coroada com manteiga trufada. Todos os pratos foram finalizados com flor de sal. “É importante fazer pra essas aulas receitas instigantes para o público, e que eles possam provar algo diferente aqui.”, afirma William.
 


A programção do Brasília Gourmet 2010 e a pontualidade das aulas foram pontos fortes durante todo o dia, e isso refletiu na crescente platéia da arena. A cada nova apresentação os alunos receberam material didático inédito, tiveram serviço de água e até as degustações dos Chefs foram servidas em louça e inox. Cada aula custou R$50 e os assinantes do Correio Brasiliense tiveram 50% de desconto.
 


Quem voltou a abrir os trabalhos na Estação Gourmet foi a chef Alice Mesquita, do @AliceBrasserie (DF). Cuidadosa como sempre com seus ingredientes e o sabor das preparações, a Chef apresentou um Arroz de Bacalhau com Castanhas de Baru.
 


Além da receita, Alice também lembrou ao público das dificuldades que tem em encontrar alguns ingredientes nativos do Cerrado. O desmatamento é uma das principais causas, além da própria extinção do comércio por falta de incentivos e demanda.
 

OUÇA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM A CHEF ALICE MESQUITA


Também preocupado com a valorização do produto regional, o chef Juan Pratginestós apresentou em sua aula uma preparação com Vinagre de Gabiroba. O produto singular foi encontrado por acaso em uma das andanças do Chef por Pirenópolis, cidade histórica onde tem o seu restaurante Montserrat (GO).
 


 

Ele preparou uma codorna marinada no azeite de cardamomo, recheada com limão siciliano e tomilho fresco. Para acompanhar, uma musseline de batatas e alho. O resultado foi uma carne suculenta, com sabores pontuais do limão e o agridoce agradável de um fio da redução do Vinagre de Gabiroba, que desceu por cima do peito da ave.
 

 

OUÇA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O CHEF JUAN PRATGINESTÓS
 


Fora da Estação Gourmet, a sala onde aconteceram os worshops do Brasília Gourmet também ficou movimentada. Em uma das aulas, o empresário Rogério Muniz, do empório La Palma (DF), falou sobre Sais e Temperos Gourmet.

 


O tema salino impressionou muita gente acostumada com o velho “Sal Cisne”, exemplificado pelo próprio empresário. Ele mostrou alguns dos coloridos, como o negro feito com carvão, o rosado do Himalaia e o vermelho do Havaí. Além de surpreender com amostras para o público da Flor de Sal de Guérande, a mais famosa da França.
 


Rogério também apresentou, explicou e deu dicas de compras de outros ingredientes como o azeite de oliva, o vinagre balsâmico, a trufa e o queijo de coalho. Ele sugeriu ainda algumas preparações que foram executadas ao vivo pelo chef William Chen Yen.
 

 


Fechando o segundo dia de aulas na Estação Gourmet, Roberta Sudbrack teve uma presença marcante. A chef gaúcha cresceu na capital federal e foi onde deu seus primeiros passos dentro da gastronomia.
 


Ela começou vendendo cachorro-quente e ganhou fama por usar ingredientes de qualidade. Terminou crescendo tanto que quando deixou Brasília era a Chef responsável pelos banquetes do presidente.
 


Ao desembarcar no Rio de Janeiro, ela levou na bagagem o conceito definido da cozinha que aplicaria no seu restaurante Roberta Sudbrack. Esta mesma linha de pensamento culinário e gastronômico a Chef apresentou em sua aula no Brasília Gourmet.
 


A gastronomia de Sudbrack é compromissada com a franqueza e a emoção, buscando mostrar a complexidade do simples. Ingredientes da cultura culinária brasileira são explorados anualmente pela Chef até que ela encontre formas de preparo que surpreendam quem coma o produto final.
 


Ela preparou três pratos que seguem uma linha cronológica de estudos. O tartare de abóbora crua foi marinado e acompanhado de sementes torradas, uma experiência que arrancou lágrimas da platéia. “Ver aquela senhora chorando me desconcentrou mas me alegrou muito na aula, não foi a primeira vez que vi isso acontecer com uma receita minha.”, conta Roberta.
 


O quiabo foi uma das descobertas mais impressionantes da Chef. Ela conseguiu desmistificar muito deste ingrediente geralmente relegado. Incentivando sempre a reflexão na cozinha, Roberta sugere uma cocção lenta do quiabo inteiro, até que doure bem em grelha de fundo grosso.
 


À medida que cozinha, a chamada baba do quiabo começa a gelatinizar e endurecer. Depois de grelhado e descansado, o fruto é aberto, suas sementes são retiradas e depois utilizadas como decoração, parecidas a um caviar vegetal. Por fim, o fruto volta a ser fechado, mas agora recheado com finas lâminas de camarões branqueados.
 


Esta receita de quiabo Sudbrack apresentou em evento na Catalunha. Sua forma direta de preparo e sem a utilização de neotecnologias espantou os espanhóis. “A gente pode elaborar uma cozinha moderna sem nunca perder aquela conexão com a afetividade, com aquele temperinho brasileiro do fogão à lenha, da rapa do tacho, da panela de barro...”, explica a Chef.
 


Pra finalizar sua apresentação, Sudbrack elegeu a banana como ingrediente principal. A popularidade do fruto rendeu horas de experimentação da Chef até chegar a algo novo. Primeiro a banana ouro foi escolhida em seu ponto certo de maturação, cortada em fatias finas e salpicada com açúcar, foi levada ao forno para tostar. Pronta, ela é processada e se torna uma farinha de sabor delicado com toques de caramelo e um amargor peculiar.
 


Para fazer uma pele de banana, a Chef amassou bem o fruto e passou por uma peneira. O creme fino resultante foi espalhado em uma folha de silicone e levado ao forno para assar e ficar crocante. A receita final reúne uma base de curau de milho verde disposto com caviar marinho, acompanhados da pele de banana e salpicados com a farinha do fruto.
 


Entender e se entregar à cozinha da chef Roberta Sudbrack fechou com chave de ouro os exercícios propostos pelo Brasília Gourmet neste segundo dia de evento. Presenças como a dela ajudam a desenvolver a gastronomia no DF e seus produtores, firmando o evento como um dos mais importantes no calendário anual da capital federal.

 

Domingo (03/10) é o último dia do Brasília Gourmet, que acontece no Unique Palace. Saiba mais pelo www.brasiliagourmet.com.br.

 

Postado em 03/10/2010 às 02:47

Programação Completa do Brasília Gourmet 2010

1º DE OUTUBRO, SEXTA-FEIRA

Aulas para adultos

Das 14h às 15h — Cozinha portuguesa
Bacalhau à Brás e bacalhau à minhota
Olga Soares e Vanessa Soares da Cunha
 

Das 15h30 às 16h30 — Cozinha italiana
Penne ao creme de formaggio e pequi com crocante de baru
Rosario Tessler e Francesco Bruno
 

Das 17h às 18h — Cozinha chinesa
Dim sum de camarão
Salti Sun e Edson Wen Chan Sun


Workshops

 

Das 16h às 17h30 — Pães da França
Pão integral e madeleines
Guillaume Petitgas

Das 18h às 19h30 — Vinhos
Marcos Augusto Rachelle

Aulas para crianças

Das 14h às 15h — Biscoitos decorados
Neuda Silva, do Senai
[Inscrições encerradas]


Das 15h30 às 16h30 — Bolo de caneca no microondas
Gabrielle Robbs, do Senai
[Inscrições encerradas]
 

Das 17h às 18h — Salada de frutas
Gabrielle Robbs, do Senai
[Inscrições encerradas]

 

Palestras e oficinas gratuitas

Das 14h às 14h45
Os perigos da cozinha convencional
Gabrielle Robbs, do Senai
[Inscrições encerradas]

Das 15h30 às 17h
Aproveitamento integral dos alimentos
Programa Cozinha Brasil SESI
Estella Brito

Das 18h às 19h
Alimentação segura - um caminho para a preservação da saúde e do bem-estar
Paschoal Robbs, do Senai
 

Concurso

Das 18h30 às 19h30
Categoria: entrada


2 DE OUTUBRO, SÁBADO

 

Aulas para adultos

Das 10h às 11h — Cozinha contemporânea
Trilogie des oeufs
William Chen Yen
 

Das 11h30 às 12h30 — Cozinha contemporânea
Arroz de bacalhau com brócolis e castanhas de baru
Alice Mesquita
 

Das 14h às 15h — Técnicas de sobremesas
Mini tartelete de pêra ao aroma de amêndoas e baru
Lena Gomes
 

Das 15h30 às 16h30 — Cozinha espanhola
Codornas à moda do Montserrat
Juan Pratginestós
 

Das 17h às 18h — Cozinha moderna brasileira: a complexidade do simples
Tartare de abóbora; quiabo defumado em camarão semicozido; curau, pele de banana e caviar
Roberta Sudbrack


Workshops

Das 10h às 11h30 — Cozinha japonesa e temakis
Temaki tradicional com recheio de kani e salmão picado
Mie Hiramatsu e Cristiano Arantes Komiya
[Inscrições encerradas]
 

Das 14h às 15h30 — Sais e temperos gourmets, revolução na cozinha
Rogério Muniz
[Inscrições encerradas]
 

Das 16h às 17h30 — Cervejas artesanais: um novo olhar para o mercado
Lígia Marcondes, do Senai
.

Das 18h às 19h30 — Cortes de carnes
Francisco Ansiliero
[Inscrições encerradas]
 

Aulas para crianças

Das 10h às 11h — Vitaminas e sucos divertidos
Pedro Henrique Soares, do Bendito Suco
[Inscrições encerradas]
 

Das 11h30 às 13h — Pães da horta
Hélio Barbosa, do Senai
[Inscrições encerradas]
 

Das 14h às 15h — Chocolates
Trufas de jabuticaba
Eliane Valladão
[Inscrições encerradas]
 

Das 15h30 às 16h30 — Festival de panquecas
Dudu Camargo
[Inscrições encerradas]
 

Das 17h às 18h — Wrap saudável
Sérgio Raffaelli
[Inscrições encerradas]
 

Palestras e oficinas gratuitas

Das 10h às 11h30
Aproveitamento integral dos alimentos
Programa Cozinha Brasil SESI
Mayra Magalhães
 

Das 14h às 15h30
Requisitos de Certificação de Serviços de Alimentação - NBR 15.635
Alessandra Machado, do Senai
 

Das 16h às 17h30
Programa Alimentos Seguros - PAS
Leonir Martello


*Os interessados em assistir às palestras deverão realizar a inscrição pelo telefone 3214-1570 ou por e-mail (brasiliagourmet@gmail.com). Basta informar o nome completo, CPF, telefone para contato e o nome da palestra.

Concurso

Das 18h30 às 19h30
Categoria: prato principal


3 DE OUTUBRO, DOMINGO

 

Aulas para adultos

Das 10h às 11h — Cozinha árabe
Maklub de carneiro com baru
Lucilene Silva

Das 11h30 às 12h30 — Cozinha contemporânea
Pirarucu defumado, casquinhas de biscoito de polvilho e pimenta cumaru, com folhas de jambu e alface / Surubim marinado com raspas de mexerica-cravo e de limão
Simon Lau Cederholm

Workshops

Das 10h às 11h30 — Sorvetes do cerrado
Sorvete de mangaba
Rita Medeiros
.

Das 14h às 15h30 — Os prazeres da mesa num mundo sem glúten
Carpaccio de pupunha e tomate; pizzas com massa à base de féculas; bolo cremoso de laranja com farinha de amêndoas; petit gâteau de chocolate
Shirley Soares
 

Das 16h às 17h30 — Finger foods
Leninha Camargo
[Inscrições encerradas]
 

Aulas para crianças

Das 10h às 11h — Cookie de frutas secas e castanha de baru e biscoitos recheados com geleia de murici
Edinho Monteschio
[Inscrições encerradas]
 

Das 11h30 às 12h30 — Brigadeiros e mais brigadeiros: pura diversão
Carol e Fábio Ludwig
[Inscrições encerradas]
 

Das 14h às 15h — Doces, aromas e diversão
Milk-shake, cupcake e salame de chocolate
Anamaria Toscano
[Inscrições encerradas]
 

Palestras gratuitas*

Das 14h às 15h30
Tecnologia em panificação
Reismar Rosa
 

Das 16h às 17h30
Aproveitamento integral dos alimentos
Programa Cozinha Brasil SESI
Carolina Vieira
 

*Os interessados em assistir às palestras deverão fazer a inscrição pelo telefone 3214-1570 ou por e-mail (brasiliagourmet@gmail.com). Basta informar o nome completo, CPF, telefone para contato e o nome da palestra.

Concurso

Das 15h30 às 17h
Categoria: sobremesa

Postado em 01/10/2010 às 03:46

Abertura do Brasília Gourmet 2010


Nessa quinta-feira (30/09) à noite aconteceu o lançamento da segunda edição do Brasília Gourmet. O evento enogastronômico realizado pelo jornal Correio Braziliense promete ser um dos mais importantes do ano na capital federal.
 


A ampla estrutura montada no salão do Unique Palace irá abrigar um público interessado nos produtos e serviços oferecidos no Espaço de Convivência. Com entrada franca, o lugar abriga um minimercado, um bistrô com livraria, estande de venda de vinhos, empório gourmet, loja de utensílios para cozinha e outros espaços para empresas do setor.
 


O Brasília Gourmet deste ano tem como tema a Cozinha da Capital, celebrando os 50 anos de Brasília e também do Correio, que faz parte do grupo Diários Associados.


As atividades do Brasília Gourmet vão do dia 01 ao 03 de outubro. Aulas para adultos e crianças serão um dos grandes atrativos do evento, com a participação de importantes nomes da grastronomia no Distrito Federal como Simon Lau Cederholm, @WilliamChenYen, Alice Mesquita, Dudu Camargo e Francisco Ansiliero, além da presença gaúcha de Roberta Sudbrack.


As aulas para os chefs mirins já estão com as inscrições encerradas, mas os adultos ainda podem garantir uma das 150 vagas por atividade na cozinha show do auditório do evento. Cada inscrição custa R$ 50, com 50% de desconto para os assinantes do Correio Braziliense.


Outro ponto alto do Brasília Gourmet é o Concurso de Novos Talentos. A competição promete eleger a melhor receita de entrada, principal e sobremesa criada por cozinheiros amadores, estudantes ou recém-formados.


Em cada dia de evento um corpo de jurados elege o melhor prato por categoria, levando em consideração originalidade, combinação de ingredientes, organização/limpeza e harmonia dos sabores.


As receitas serão produzidas ao vivo pelos três competidores, que já passaram por uma seleção prévia. Eles terão 50 minutos para executar o prato e servir aos jurados. O vencedor de cada categoria ganha o Troféu Baru, uma escultura criada por Ricardo Stumm.

 

Brasília Gourmet

Data: 01 a 03 de outubro
Horários: sexta à tarde, sábado e domingo manhã e tarde
Local: Unique Palace - SCES trecho 2, conjunto 42, Setor de Clubes Esportivos Sul
Contato: (61) 3214-1570

 

Acompanhe detalhes do Brasília Gourmet 2010 em próximos posts e no www.twitter.com/JuanCorbalan 

Postado em 01/10/2010 às 03:23

Nodeste Gourmet no BH Bom de Mesa 2010


O chef Wanderson Medeiros é o convidado do D´Artagnan Bistrô para o festival BH Bom de Mesa que acontece nos próximos dias 22, 23 e 24 de setembro em Belo Horizonte. O menu de três etapas do chef alagoano segue seu estilo gastronômico da Nova Cozinha Nordestina, onde ele utiliza ingredientes tradicionais do Nordeste em pratos que abusam da sofisticação no preparo e da apresentação à mesa. “Gosto de imprimir às minhas criações um cuidado especial na harmonia das cores e formas, aliando a isso muito sabor e a personalidade das receitas nordestinas.”, explica o Chef.

Para o menu do D´Artagnan, Wanderson sugeriu como entrada o seu Coalho em Chamas (foto), onde o queijo de coalho é dourado na manteiga de garrafa, adornado de tomate seco e folhas de manjericão fresco e depois flambado à mesa com licor de laranja. O prato principal do Menu é uma releitura criada especialmente para o Festival. O Clássico ao Sol do Sertão é uma preparação de carne de sol de contra-filé bovino grelhada com manteiga de garrafa, servida em creme de jerimum e acompanhada de crocante de batata doce. A famosa carne de sol do chef Wanderson Medeiros, considerada por muitos especialistas como a melhor do Brasil, é preparada por ele em um processo passado há gerações na família. Para que fique ainda mais suculenta e saborosa, Wanderson utiliza a moderna técnica de cozimento à baixa temperatura, levando sua carne-de-sol ao termocirculador por oito horas a 56 ºC antes de ser servida ao cliente. A sobremesa do Chef para o festival é a Baiana Arretada (foto), uma cocada mole pra se comer de colher, acompanhada de sorvete de tapioca e calda de mel de engenho.

 

Esta é a primeira vez que Wanderson participa do BH Bom de Mesa, festival realizado pela Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança desde 2009. Ao todo serão 10 casas participantes que irão oferecer um Menu (Entrada-Principal-Sobremesa) criado pelos chefs convidados vindos de diferentes cidades do país e representando seus restaurantes, também associados da ARBL. Como já é tradicional nos festivais da Boa Lembrança, a cada menu pedido o cliente leva pra casa um prato decorativo pintado à mão e exclusivo do BH Bom de Mesa 2010.

 

Veja a lista completa do BH Bom de Mesa:

 

A Favorita (Empório Ravióli, de S. Paulo)

Osteria (Babel, Brasília)

Splendido (Sagrada Família, Rio de Janeiro)

D’Artagnan (Picuí, Maceió)

Taste Vin (Sushi by Cleber, Porto Alegre)

Patuscada (Terraço Itália, São Paulo)

Xapuri (Parador Valencia, Itaipava)

Vecchio Sogno (Cantaloup, São Paulo)

Haus Munchen (Bistrô d´Acampora, Florianópolis) 

Gomide (Ponte Nova, Recife)

Postado em 16/09/2010 às 22:39

Novo Universal Dinner


O Universal Dinner fechou suas portas depois de 13 anos. Fechou, mas reabriu a alguns passos do antigo ponto. Isso mesmo, o restaurante continua na SQS 210 em Brasília mas agora em novo espaço.
 


A chef Mara Alcamim transferiu seu restaurante para um espaço próprio. Com cerca de 800 metros quadrados, ela poderá atender agora 200 pessoas, quase o dobro da lotação da antiga casa. O cardápio permanece o mesmo e a decoração super over cheia de badulaques e bugingangas também.


A abertura do novo Universal Dinner aconteceu na noite dessa quarta-feira (01/09) com a presença de dezenas de convidados. A festa esteve bem ao estilo Mara Alcamim, que esbajou a simpatia e a alegria de sempre.


Regada a muito Universal, rótulo de espumante da casa, a gastronomia do cocktail foi simples mas muito saborosa. Destaque para os grissines com presunto de Parma, as trouxinhas de carpaccio e o ceviche de frutos do mar.


Vale a pena conferir o novo espaço do Universal Dinner, especialmente para conhecer e viajar na nova decoração do restaurante. Os objetos meio retrô meio brega são a marca registrada da casa, que fazem parte do acervo da Chef que trouxe as novas peças de São Paulo.




 

Postado em 01/09/2010 às 23:28

Brasileiros Sem Preconceito em Brasília

O início do III Vinum Brasilis, que aconteceu no clube da Assefe em Brasília


Brasília recebeu essa semana o III Encontro Vinum Brasilis, que aconteceu na última quinta-feira (26/08). O evento realizado pela Assefe e pela confraria Amicus Vinum reuniu dezoito das vinícolas mais importantes do país. Nos estandes era possível degustar cerca de 100 rótulos entre consagrados, ícones, bom custo-benefício e também vinhos de combate.
 


Dentre alguns dos Tops espumantes, destaque para o Pericó Branco Brut (R$ 45), produzido a 1300 metros de altitude na Serra Catarinense; o Pizzato Brut Branco (R$ 30), outra escolha de personalidade, perlage intenso e envolvente; e o Dal Pizzoll Champenoise (R$ 40), um vinho de certa complexidade, agradável e muito convidativo a mais um gole.


Os clássicos borbulhantes de Casa Valduga, Miolo e Salton tiveram seu lugar garantido entre os destaques, mas foi a jovem Wine Park que surpreendeu com seu Gran Legado Champenoise (R$ 30). Após 4 anos trabalhando o solo e descartando colheitas defeituosas, o enólogo da vinícola Christian Bernardi chegou ao produto que queria, lançado este ano. O Gran Legado foi eleito o melhor espumante nacional em 2010 pelo TOP TEN Expo Vinis, em Brasília ele pode ser encontrado com exclusividade na loja da Art Du Vin.
 


Dentre os brancos uma opção despretensiosa foi o frisante Lunae (R$ 10) da Salton. Com versões também tinto e rose, o produto é honesto, fácil de beber, de harmonizar e uma boa opção especialmente para o público feminino.


Apesar dos tintos não serem o grande trunfo da vinicultura brasileira, os ícones como Miolo Lote 43, Salton Desejo e Casa Valduga Heitor-Villa Lobos mantiveram seus postos de realeza. Outro rótulo da Miolo que também se destacou especialmente pela relação qualidade e preço foi o RAR (R$ 70). Produzido pela paixão de Raul A. Random pelos vinhos, é um corte de Cabernet Sauvignon e Merlot, muito bem estruturado, fácil de beber, de muita classe e sabor.
 


Quem surpreendeu foi a Don Laurindo, que apresentou seu Gran Reserva 2002 (R$ 150), um corte de Tannat e Ancellotta. Apesar do custo elevado, o vinho se mostrou muito harmônico, volumoso e interessante. Uma opção que pode ser encontrada na loja da Portofino em Brasília.
 

A cada ano o Vinum Brasilis se consolida como a vitrine dos vinhos brasileiros na capital federal. Um espaço merecido para a nossa produção nacional que tem se mostrado cada vez mais madura, forte e saborosa.

Postado em 28/08/2010 às 10:59

Avant Première Vinum Brasilis

O movimentado almoço que reuniu representantes, empresários do setor, jornalistas e formadores de opinião

 

Brasília será palco do III Encontro Vinum Brasilis, que acontece na próxima quinta-feira (26 de agosto). O evento terá a participação de 18 das melhores vinícolas brasileiras que irão apresentar ao público mais de 100 rótulos.
 

Peito de perú no uísque, wrap de rúcula e tomate seco, presunto cru, costelinha suína e canelone de ricota, do buffet do Francisco Park 

 

O avant premiere do evento aconteceu hoje no restaurante Francisco Park, com a degustação de 13 vinhos TOP nacionais. O serviço foi aberto com os espumantes Miolo Cuvée Tradition Brut, o Gran Legado Brut Champenoise e o Valentim Brut, da Club des Sommeliers.

 


Os outros dez rótulos foram tintos, começando pelo Concentus Pizzato 2005. Um vinho que surpreendeu pela personalidade e equilíbrio da assemblage, feita de Merlot, Tannat e Cabernet Sauvignon.

 


Na sequência foram servidos o Detalhe Tannat Chateau La Cave, Don Laurindo Reserva Tannat 2006 e o Lídio Carraro Grande Vindima Quorum. Este último é um tinto leve, fácil de beber e bem feminino, resultado do corte de 35% Merlot, 30% Cabernet Sauvignon, 20% Tannat, 15% Cabernet Franc.

 


Os vinhos que ainda fizeram parte da degustação foram o Salton Talento 2006, Aurora Millesime Cabernet Sauvignon 2005, Quinta do Seival 2006, Vinha Maria Reserva 2007, Boscato Gran Reserva Merlot 2005 e o Luis Argenta Merlot 2006.

 

Mousse de café e massa síria com frutas secas e amêndoas, para adoçar a degustação

 

Acompanhe em O Verso da Receita a cobertura completa do III Encontro Vinum Brasilis, que acontece em Brasília na próxima quinta-feira (26 de agosto). Mais informações sobre o evento pelo (61) 3443-8996.

Postado em 18/08/2010 às 23:43

Ao Vivo e Al Dente no Recife

 

No último dia do Prazeres da Mesa Ao Vivo Recife 2010 os corredores e as salas de aula da Faculdade Maurício de Nassau continuaram lotados. O público não deu trégua aos Chefs e participou em peso das atividades do evento.

 

O prato que o chef Joca Pontes ensinou a fazer durante sua aula

 

“Acho que no próximo ano tem que fazer um Prazeres da Mesa Ao Vivo maior, porque o público está grande e muito interessado.”, afirmou o chef pernambucano Joca Pontes, que ministrou aula nesta quinta-feira. Ele ensinou uma receita de arroz vermelho com legumes ao misso, mix de folhas e batata palha doce.

 

As trufas nordestinas do chocolatier Rivandro França: recheio de macaxeira e embalagem de chita

 

Entre uma aula e outra era possível circular pelos estandes do evento e provar vinhos, bolos, bombons e outros quitutes oferecidos pelas empresas participantes. Além disso, era possível comer pequenas porções de pratos do cardápio de alguns restaurantes que fizeram parte do Melhores da Cidade.

 

O chef Yoshi Matsumoto durante sua aula: showman de simpatia e sabedoria 

 

O mestre japonês radicado no Recife, Yoshi Matsumoto, foi um dos recordistas de público . A intransitável sala acolheu a aula do Chef que apresentou uma complexa receita mesclando macarrão some, molho japonês, camarão cozido e tomate recheado. “Este tipo de aula é boa para os alunos conhecerem ingredientes japoneses e introduzirem na culinária brasileira.”, explica o simpático Chef.

 

Prato do chef paulista Raphael Despirite, detalhe para o polvo que foi assado totalmente imerso em azeite extra-virgem por 90 minutos a cerca de cem graus 

 

Durante o evento o corre corre nos bastidores também foi grande, especialmente na redação da revista Prazeres da Mesa. O espaço foi montado especialmente para que jornalistas, fotógrafos e produtores pudessem trabalhar na elaboração da edição especial da revista. Prevista para ser lançada em setembro, ela terá matérias sobre as aulas que aconteceram durante o evento e a capa será escolhida pelo público através de voto online pelo www.prazeresdamesa.com.br.

 

 

Sem dúvida a aula mais concorrida do evento foi a do chef César Santos, que é um dos mais importantes apoiadores do Ao Vivo no Recife. “Como cresceu o evento! Neste segundo ano ele veio pra ficar e o público recifense está de parabéns por participar.”, complementa o Chef. Figura querida no cenário gastronômico brasileiro, César ensinou a seus alunos como fazer uma canela de cabrito assada, servida em seu próprio molho e com três purês (macaxeira, batata doce e beterraba).

 

César Santos e o público atento durante sua aula no Ao Vivo

 

O chef Wanderson Medeiros, do Picuí (AL), também ministrou aula neste último dia de evento. Ele ensinou a elaborar um carré de sol levemente defumado com canela, servido com purê liso de jerimum e mix de feijões aromatizados com hortelã e crocante de bacon, um prato criado especialmente para o evento.

 

O Carré de sol com mix de feijões, do chef Wanderson Medeiros

 

A receita de Wanderson surpreendeu os alunos que ficaram curiosos com os equipamentos para a elaboração do prato. Para defumar o Carré Wanderson utilizou um pequeno aparelho que produz fumaça instantânea e com o aroma que se quiser, dando leves toques olfativos à receita.

 

Wanderson utilizando seu mini defumador para aromatizar o prato ao momento

 

Para o purê, o Chef colocou o jerimum e os outros ingredientes no Thermomix, um equipamento que processa e cozinha ao mesmo tempo. “Essa receita é um ótimo exemplo do que temos feito com a Nova Cozinha Nordestina, mesclando sabores regionais em preparações delicadas e cheias de requinte.”, conta Wanderson.

 

O prato levemente defumado do chef Wanderson Medeiros

 

O sucesso do Ao Vivo Recife deixou uma expectativa ainda maior para o evento no ano que vem. Na próxima semana, entre os dias 04 e 05, será a vez dos cearenses receberem sua edição do Ao Vivo, que talvez também tenha uma edição na Bahia. Em outubro acontece a versão original do evento que faz parte das atividades da Semana Mesa São Paulo.

Postado em 30/07/2010 às 03:16

Facetas do Brasil Ao Vivo no Recife


Dezenas de Chefs e mais uma centena de pessoas estão reunidos no Recife para a segunda edição do Prazeres da Mesa Ao Vivo na capital pernambucana. O local escolhido para as aulas, palestras e degustações do evento foi a Faculdade Mauricio de Nassau, que ficou pequena pra tanta gente.
 


Os inscritos no Ao Vivo se apertaram e encararam fila para garantir uma vaga na sala de aula. Mas apesar do esforço a recompensa veio logo. Os Chefs literalmente deram um show de informação, técnica e prática durante as apresentações.

 

A chef Andrea Kaufmann preparando a degustação em sua aula

 

Andrea Kaufmann, do AK Delikatessen (SP), lotou sua aula onde fez um Nhoque de berinjela defumada com creme tahine, caranguejo desfiado e tomates salteados. Um prato que esbanjou delicadeza de sabor e leveza nutricional. “O meu estilo é realmente mais sútil, ele caminha mais pela sombra dos sabores do que sob o sol pungente”, conta Andrea.

 

Peça inteira de barriga de porco (pancetta) assada com crosta de tapioca, do chef Viko Tangoda

 

Os temas das aulas variaram muito, como era de se esperar, e deram ainda mais valor ao evento. Duas salas acomodaram as classes onde cada Chef tinha cerca de 50 minutos para apresentar sua receita e degustação do prato.

 

O Nhoque de banana da terra, do chef André Falcão

 

As conexões entre as culinárias tradicionais e arraigadas, baseado na relação Itália-Pernambuco foi o tema da aula do chef consultor André Falcão (PE). “Hoje a gastronomia pernambucana utiliza essências das mais diversas culinárias do mundo mas sempre valorizando nossos produtos.”, explica André. Ele ensinou aos alunos como preparar um Nhoque de banana da terra com ragú de rabada. Um prato de preparo longo, extremamente saboroso e com um interessante contraste entre o molho e a massa.

 

Alunos atentos na sala lotada durante aula no Prazeres da Mesa Ao Vivo Recife

 

Mesmo com a correria entre as aulas, os alunos puderam ter um contato bem próximo com os Chefs, aproveitando para fazer perguntas, colher dicas e trocar preciosas informações.

 


Uma das aulas mais concorridas do dia foi a de Flávio Miyamura, do Eñe Restaurante (SP), comandado pelos irmãos espanhóis Sergio e Javier Torres. Inclusive Sergio esteve presente no evento e ministrou palestra sobre a utilização da Gastrovac em sua cozinha.

 


O que Miyamura fez foi uma receita de guaiamum desfiado com pimentão del piquillo e sorbet de caju. Para elaborar este sorbet, o Chef utilizou um ingrediente pouco comum na cozinha, o nitrogênio líquido. De acordo com o Chef, o nitrogênio possibilita que a produção do sorbet diminua seu tempo de preparo de dois dias para apenas 10 minutos. “Para o evento a gente não pode fazer alguma coisa que as pessoas estão acostumadas, senão não tem intuito vir de São Paulo para apresentar algo que eles já vejam aqui.”, justifica o Chef.

 

Nhoque de berinjela defumada com creme tahine, caranguejo desfiado e tomates salteados, da chef Andrea Kaufmann para o menu do jantar especial do evento

 

Outras aulas que também chamaram a atenção neste primeiro dia foram a de André Saburó (PE), falando sobre suas criações em tempos de sustentabilidade; Viko Tangoda (SP), que mostrou formas de trabalhar a gastronomia de catering com sofisticação e simplicidade; e Duca Lapenda (PE) que apresentou ingredientes italianos produzidos em Pernambuco e que tem altíssima qualidade.

 

Maxixada de camarões com bisque de leite de coco e castanha de caju, do chef Hugo Povrout, o segundo prato do menu da noite 

 

Para finalizar o primeiro dia de evento os chefs César Santos, Andrea Kaufmann, Hugo Povrout e Maurício Ganzarolli comandaram jantar com quatro pratos autorais harmonizados.

 

O prato de César Santos para o jantar: canela de cabrito com purê de macaxeira, beterraba e batata doce 

 

A sobremesa da noite: pastelzinho de cartola pernambucana com sorvete de coco fresco, do chef Maurício Ganzarolli

 

Postado em 29/07/2010 às 03:26

Novos Ares Contemporâneos em Brasília

Juan Corbalán
A Salada Tíbia, os rolinhos de abacate foram uma ótima idéia de textura e apresentação

 

Após dois meses fechado pra reforma o Zuu reabre ao melhor estilo Mara Alcamim, com festa e alta gastronomia. A Chef aproveitou o tempo para ampliar o salão e renovar cardápio e equipe, trazendo mais jovialidade ao restaurante.
 


A previsão é de que as mudanças e experimentos na gastronomia do Zuu sejam constantes. Além de manter sua linha contemporânea, Mara também está apostando na perfeição das técnicas que usa e na sustentabilidade de sua cozinha. “Além da felicidade da minha equipe”, completa a Chef.
 

Na noite dessa terça-feira (08/06), Mara apresentou a jornalistas e alguns convidados seu novo menu degustação. Foram sete pratos de sabor irretocável e extrema delicadeza. De entrada uma salada tíbia com miolo de abacate recheado de tartar de lagosta e ovas, coberto por brotos verdes, acompanhando filé de lagosta na manteiga de ervas e sopa de tomate.
 

O Mil Folhas de foie gras, decorado com ramo de hana-nirá

 

Na sequência, mil folhas de foie gras com enguia defumada, maçã verde caramelizada e creme de cebola. Um prato que, apesar de difícil de cortar, na boca o esforço é recompensado pelos sabores intensos do peixe e do foie suavemente quebrados pela textura crocante e a doçura da maçã.

 

No terceiro prato a Chef abusou da irreverência e surpreendeu ao servir vieiras com coral e arroz selvagem frito sobre doce de leite. Uma combinação que agradou e harmonizou muito bem com o espumante da noite, outra novidade, o Zuu Brut Chardonnay Pinot Noir. O vinho é produzido pela vinícola Don Giovanni e tem tons dourados bem apetitosos, uma presença marcante em boca e um final muito gostoso e persistente.
 

O camarão empanado, servido em espetinho de cana-de-açúcar

 

O último fruto do mar servido foi um camarão robusto empanado em farinha panco, servido com beterraba glaceada e creme de blue cheese. Pra fechar os pratos salgados a Chef apresentou um Mignon na manteiga de avelã e purê cremoso de batata bolinha.
 

O Mignon estava no ponto rosado perfeito e o purê bem aveludado e macio

 

Antes da sobremesa foi servido uma emulsão de conhaque com canela e leite de coco, que limpou a boca preparando para o último prato. Um ravióli de abacaxi com chutney de maçã e sopa de coco. 
 

Postado em 09/06/2010 às 02:20

News Gastrô

Navegue pelo nosso arquivo de edições

Preencha para se cadastrar:

  • Sou profissional da imprensa