Picuí 20 Anos

O mar de gente na festa de 20 anos do Picuí - todo mundo atento ao discurso do Chef

 

O chef Wanderson Medeiros e sua equipe comemoraram em grande estilo os 20 anos do restaurante Picuí. A casa, que hoje funciona à beira mar do bairro histórico do Jaraguá em Maceió (AL), foi inaugurada pelos pais de Wanderson que entregaram o negócio ao filho em 1999.
 

Um dos ambientes criados para a noite de festa


Para a celebração o restaurante não funcionou no jantar e as mesas e cadeiras deram lugar à decoração especialmente montada para a noite de festa, com direito a luz cênica e DJ pra dar o clima  que o Chef queria.
 

O Chef durante seu discurso emocionado


Além de muitas capiroskas e caipirinhas, claro que não podia faltar a boa gastronomia tradicional da casa. Wanderson quis servir também algumas de suas criações da Nova Cozinha Nordestina, que mescla ingredientes típicos do nordeste em preparações delicadas e cheias requinte.
 

Wanderson e seus companheiros de cozinha, os chefs: André Generoso, Jorge Bandeira e Jonatas Moreira

 

O cardápio da noite foi:

Bolinho de Tilápia e Siri em molho cítrico

Cuscuz de camarão

Massa ao molho gorgonzola e carne de sol desfiada

Camarão em purê de batata doce aromatizado

Pastelzinho crocante recheado de carne seca

Doce de caju cremoso com cubos de coalho

Sorvete de rapadura
 

A Família Picuí - Seu Mero (pai), Andreza (irmã), Wanderson e Dona Fátima (mãe)



Durante o evento era possível ver o Chef circulando pelos ambientes cumprimentando seus convidados e mostrando algumas das novidades do restaurante, incluindo sua cozinha gourmet e salão pra festas inaugurados este ano.

 

O Chef e eu, depois de muito corre corre pra tudo dar certo


Uma das novidades apresentadas no evento foi a mudança da marca do restaurante, que agora deixa de lado o Carne de Sol e passa a se chamar Picuí, no intuito de acompanhar a ampliação do cardápio e da gastronomia sertaneja diversificada que o Chef têm imprimido desde que assumiu a casa.

 

Wanderson e o chocolatier pernambucano Rivandro França, que serviu suas Trufas do Nordeste no evento


Cada uma das mais de 500 pessoas que participaram do evento foram convidadas também a levar 1 quilo de alimento não perecível e 1 lata de leite em pó. O resultado foi uma arrecadação de quase 1 tonelada de alimentos que serão doados pelo restaurante a instituições de caridade da capital alagoana.
 

A chef Ana Silva e Wanderson - foi dela a preparação de Cuscuz de Camarão servida na festa

 

Veja abaixo o vídeo de animação em arte Naif criado especialmente para celebrar os 20 anos do restaurante Picuí.
 

Postado em 26/11/2009 às 17:23

Tempero no Forte - dia 3

As ruínas de 1551 do Castelo Garcia D`Avilla, onde a chef Tereza Paim
realiza eventos de charme na Praia do Forte (BA)

 

O último dia com a presença de todos os chefs convidados foi marcado pelo tradicional encontro na casa da curadora do evento, Tereza Paim. O cardápio foi feito com dezenas de mãos, incluindo alguns alunos da UFBA, e os Chefs que cozinharam ao ar livre e também na cozinha da anfitriã.
 


Logo de entrada recebi das mãos de Tereza um petisco típico do norte de Minas, Bahia, Alagoas e Pernambuco. Era uma castanha cozida chamada Licuri, ou Ouricuri, estava bem tenra, de sabor delicado e untuoso, também encontrada assada ou torrada. Foi uma ótima combinação com os espumantes brancos e rosé servidos do início ao fim do almoço.
 


Em outra caçarola um prato típico do Pará, chamado Maniçoba, ou Feijoada Paraense. Sua origem indígena fica explicita quando nos ingredientes trocamos o feijão pela folha da mandioca, que para ser incorporada à receita é moída e cozida durante 1 semana para que se retire todo o ácido cianídrico da folha, que é venenoso. Apesar da aparência esverdeada pouco apetitosa o prato é delicioso, com a folha emprestando uma textura crocante que se mistura muito bem aos sabores intensos das carnes defumadas, salgadas e dos outros temperos.
 


Simultaneamente os pratos foram chegando à mesa também, Picanha assada no alumínio com alecrim em ponto de rosbife, creme de camarão, e lagostas com coral levemente cozidas no bafo, da chef Tereza Paim. Ela conseguiu dedicar todo o preparo da lagosta ao sabor mais nato deste crustáceo, que estava divino.
 


Na cozinha a céu aberto os chefs não pararam de produzir, com direito a Lambreta – uma espécie de molusco parecido com vôngole e taioba - cozida em seu próprio caldo e servida ainda na concha. Já o chef siciliano Don Frabrizio não resistiu à tentação e soltou uma de suas massas feitas com ingredientes de improviso. Ele serviu penne com dados de bacalhau, azeitonas, alcaparras, tomate fresco e parmesão, aromatizado com coentro.
 

Tereza Paim (de verde) se servindo de um dos quitutes
em sua cozinha ao ar livre


O prato do italiano fez tanto sucesso que ele repetiu a dose, mas dessa vez serviu um espaguete com ao caldo de bacalhau e bastante parmesão, todas duas massas muito delicadas e incrivelmente al dente, detalhe: o Chef não prova o ponto da massa antes de servir.
 

 
 Don Frabrizio finaliza sua receita com um bom extra-virgem,
pra felicidade do chef Dalton Rangel

 

No domingo e segunda-feira muitos dos chefs deixaram a Praia do Forte com um gostinho inesquecível do sabor baiano, que ficou na memória de quem participou destes encontros. Além dos bastidores, para o público visitante do evento foi servida muita gastronomia, cultura e folclore das casas e nas ruas da Vila do Forte. Um evento que além de mostrar a simpatia baiana dentro e fora da cozinha, prezou por uma organização impecável e pela valorização das culturas culinárias que circularam por ali. O Tempero no Forte vai até o dia 29 de dezembro com atividades nos restaurantes e na Vila.
 

Postado em 22/11/2009 às 23:00

Tempero no Forte - dia 2

O vitelo ao funghi acompanhado do Spätzli, feito com pingos de massa na água quente


O nome do festival realmente faz jus ao que tem acontecido na Praia do Forte estes dias. A agitação gastronômica borbulha por todos os cantos, tanto para quem esta a passeio na Praia como também para quem veio participar do Festival.

 

A simpática Ania Billian na correria antes de servir o almoço aos convidados


A cada dia a chef Tereza Paim incendeia tardes e noites com encontros regados a muita gastronomia e alegria baiana. No almoço de hoje a anfitriã foi Ania Billian que recebeu os chefs e outros convidados do festival, incluindo a mim, em sua aconchegante casa na Praia.
 

Descontração geral durante o almoço com direito a pose pra fotos


Para o almoço a Chef preparou algumas receitas suíças que estavam surpreendentes. Inesquecíveis o purê de maçã verde, super fino e equilibrado em doçura e acidez, o Spätzli, pingos de uma massa à base de farinha, ovos, água e sal que depois de cozidos são passadas na frigideira para ganhar um leve tostado, ideal para acompanhara o vitelo ao funghi da Chef, que estava impecável.
 

Mesa posta à beira da piscina na Refúgio da Vila para o jantar do chef Wanderson 


À noite foi a vez do chef Wanderson Medeiros ir para a cozinha e preparar pelo segundo dia consecutivo seu menu degustação da Nova Cozinha Nordestina que ele trouxe de Maceió. O cardápio oferecido na pousada de charme Refúgio da Vila encantou quem provou os quatro pratos preparados pelo Chef, que só nesta noite atendeu cerca de 70 comensais.

A carne de sol alta com pirão de queijo, que o chef serviu em seu jantar


Ele começou com queijo coalho flambado no Cointreau, seguido de camarões empanados no coco e servidos com purê de batata doce. De prato principal carne de sol alta acompanhada de pirão de coalho, a sobremesa foi doce de caju cremoso servido quente com cubinhos de queijo coalho.

Postado em 21/11/2009 às 23:00

Tempero no Forte - dia 1


O festival Tempero no Forte já está movimentando as cozinhas, pousadas, restaurantes e ruelas da Praia do Forte (BA). O evento, organizado pela chef Tereza Paim, começou ontem e vai até o dia 29 deste mês com diversas atividades gastronômicas e culturais.




Logo de cara recepção apetitosa na pousada Refúgio da Vila, que além de muito charmosa e aconchegante, prima por uma gastronomia convidativa. No café da manhã as mesas de quitutes são de deixar qualquer um louco. Destaque para o cuscuz de tapioca e coco, de uma deliciosa consistência e sabor suave, além de um pastel de forno com massa fina e delicada recheado de sardinha em molho de tomate levemente picante.



Outra boa surpresa foram uns canudinhos de beiju (massa de tapioca) super crocantes e quentinhos, respingados de manteiga que acompanharam muito bem os frios e pratos quentes servidos no buffet. O café da manhã foi servido no salão principal, mas escolhi uma das mesas no gramado, embaixo de uma mangueira, que deu o clima ideal à refeição.
 

 


Depois do café, passeio pela Vila do Forte onde me deparei com a cozinha show e o mercado do Forte, outras duas atrações do festival. No Mercado estavam expostos produtos e artesanato da região. Encontrei duas coisas que chamaram a atenção: néctar de cacau, extraído da prensagem da fruta e que dizem ser energético, e banana roxa, um tipo mais escuro e seco que serve bem para pratos salgados e doces.
 

Os chefs felizes da vida: (atrás) Vitor Vasconsellos, Wanderson Medeiros, Monica e Dalton Rangel. (na frente) Rafael Cardoso, Julia Guimarães, Flávia Quaresma, Tereza Paim e Fabrizio Abbate

 

O pós-passeio foi bem mais agitado do que o esperado. A chef Tereza Paim preparou uma feijoada em sua casa e convidou os chefs e alguns parceiros do evento. O almoço descontraído e regado a muita simpatia baiana se estendeu pela tarde a fora com direito a presentes da Nestlé para os chefs e deliciosos casadinhos crocantes recheados de goiabada, além da impecável feijoada acompanhada de uma pimenta irresistivelmente quente da Bahia.
 

Postado em 20/11/2009 às 18:19

Novo Babel


A cozinha contemporânea do chef William Chen Yen ganhou um reforço. Ele reabriu ontem seu Babel, após 4 semanas fechado pra reforma e reformulação do cardápio. No tempo em que as portas ficaram fechadas, William aproveitou para renovar suas ideias e conceitos. “Uma das experiências mais interessantes que tive neste período foi cozinhar com o Ivo Faria, no Vecchio Sogno (MG)”, conta o chef animado.
 

Os chefs William Chen Yen (centro), Claudemir Barros e Sofia Mota


Na noite de ontem William preparou um menu especial para jornalistas - incluindo este que vos fala - e convidados onde mostrou um pouco da cara nova do cardápio da casa. Ele reduziu os preços e também o tamanho das porções com o intuito de privilegiar a sistemática de entrada-primeiro-segundo-sobremesa sugerindo assim que os comensais provem mais pratos.
 

O Foie Gras do chef Claudemir Barros


Para o jantar William convidou dois chefs do Recife, Claudemir Barros, do Wiella Bistrô, e Sofia Mota, do Jalan Jalan. Ela preparou vieira sobre sautee de shiitake, shimeji e verduras acompanhada de creme de capim santo. Já Claudemir fez um Foie Gras selado e coberto por telha de açúcar e mandioquinha e talharim de pupunha, servido sobre mousselini de mandioquinha e molho de cerveja preta e caqui.


 

A cestinha de Harumaki


Ao todo foram sete pratos apresentados no jantar. De início cestinha de Harumaki recheada com shimeji e shiitake coberta por gema mollet. Uma combinação terrosa e harmonioza entre os cogumelos salteados e o ovo, além da bela apresentação. Na sequencia canoli de berinjela e camarões ao sugo do Babel. O molho de tomate se sobressaiu deliciosamente graças à sua textura perfeita – com alguns pedacinhos de tomate – acidez baixíssima e um adocicado no ponto certo para o prato.


 

O canoli de berinjela e camarões


Depois da entradinha feita por Sofia, chegou à mesa o penne com molho bisk, nirá e molho de queijos. Até ai o jantar foi harmonizado com o tinto Ribereño 2007, que apesar de ser um 100% Tempranillo não ofuscou a delicadeza das entradas.
 

Detalhe do penne com dois molhos coberto por Nirá

 

O primeiro principal foi o ponto alto do jantar. Um magret com molho oriental e cubinhos de maçã na manteiga. O molho levemente agrio deu o tom perfeito ao pato que ganhou muito em sabor. A partir daí quem acompanhou o jantar, finalizado com o Foie do chef Claudemir, foi o tinto sul africano Tortoise Hill 2006, com seu blend de cinco castas incluindo Shiraz e Pinotage.
 

A cartolinha com estilo do Babel

 

A sobremesa, pernambucana mas com toques do Babel, foi uma Cartolinha servida com goiabada e coberta pela típica junção do queijo de coalho e a banana. Quem escoltou o doce foram os vinhos Carmem Moscatel 2007 e o Catena 06, um Semillon Doux de aroma tostado cativante. Ao fim do jantar a impressão que fica é que o que era bom ficou ainda melhor. O novo cardápio do Babel, que agora abre também no horário do almoço, é um convite a conhecer as influencias contemporâneas do chef William e suas incursões pela cozinha fusion.
 

Postado em 11/11/2009 às 10:08

Culinária Japonesa Para Brasileiros


O restaurante Shintori, em São Paulo, recebeu ontem um grupo de seletos convidados para o lançamento do livro Culinária Japonesa Para Brasileiros. O autor é o chef paraibano Carlos Ribeiro, que parece não descansar nunca. Radicado na capital paulista, recentemente ele realizou o sonho do restaurante próprio, o Na Cozinha, e ainda assim continua aprontando das suas com muita vitalidade.



No livro, Carlos faz uma viagem de Hokkaido a Okinawa apresentando pratos típicos de todas as regiões do Japão. As receitas da publicação são do mestre japonês Masayoshi Matsumoto, que comanda o Sushi Yoshi no Recife.



 

A parceria entre os dois chefs resultou em uma obra que vai surpreender quem acredita que gastronomia japonesa se define com sushis e temakis. As receitas vão muito além do que encontramos hoje nos restaurantes no Brasil e mostra com detalhes a riqueza desta culinária oriental.

 


 

O livro é uma compilação de 50 preparações baseadas na utilização de pescados, carnes, massas, legumes e verduras combinados aos temperos e molhos nipônicos. Destaque para algumas das mais exóticas como o Ba-sashi, sashimi de filé mignon de cavalo, e a Lenkon no nambam-ni, raiz de lótus de nambam-ni.



 

O livro tem uma diagramação de fácil leitura e acesso às receitas, que foram fotografadas por Tadeu Brunelli. Além dos ingredientes e modo de preparo você vai encontrar sugestão de harmonização com saquê e vinho, utensílios essenciais, receitas de base e cardápios combinados. A publicação já está à venda nas livrarias.
 

Postado em 01/11/2009 às 11:09

Semana Mesa SP - dia 4

Juan Corbalán
A praça de degustação do Prazeres da Mesa Ao Vivo

 

O dia de encerramento da Semana Mesa SP transcorreu cheio de atividades como se fosse o primeiro dia de evento. Com o Ao Vivo lotado e muita gente correndo para aproveitar os últimos momentos em 2009 não foi fácil garantir vaga nas aulas e degustações.


 

Juan Corbalán
Palmito Pupunha assado inteiro e servido com molho de alcaparras na manteiga, degustação da São Cassiano


 

Para aumentar a correria do último dia quem deu o ar de sua graça foi Mara Salles, que ensinou a fazer Nhoque de Pupunha com poejos e sobremesa de graviola, merengue de jatobá e crocante de sementes cacau. Outra figura imperdível que também deu aula concorridíssima neste último dia foi Flávia Quaresma, que literalmente comandou uma Viagem ao Marrocos através de suas receitas.


 

Juan Corbalán
Alguns dos queijos produzidos pela Yema no interior de Minas Gerais e apresentados no evento


O chef Wanderson Medeiros, de Maceió, também ministrou aula no Ao Vivo e apresentou a receita de Avestruz no Sol do Sertão. Ele ensinou a fazer carne-de-sol e de como aplicar o processo ao filé de avestruz, que foi servido com pirão de queijo de coalho e jerimum tostado.


 

Juan Corbalán
Algumas das cerâmicas da Muriqui, que têm inspirado os chefs na apresntação dos pratos


Após quatro dias de Semana Mesa SP a contabilidade final são de quase 50 horas de evento, mais de uma centena de aulas ministradas e outras dezenas de vinhos e pratos degustados. Números que não são capazes de demonstrar a importância deste evento para a gastronomia brasileira, que mesmo ainda em processo de evolução, vem mostrando passos largos no caminho da valorização de sua identidade e reconhecimento de seus próprios sabores. E é a troca de informações que acontece em espaços como a Semana Mesa SP que acelera o processo de desenvolvimento daqueles que se dispõem, muitas vezes, a dedicar uma vida inteira em prol da brasilidade na cozinha.
 

Postado em 31/10/2009 às 03:07

Semana Mesa SP - dia 3

Juan Corbalán
Roberta Sudbrack mostrando as diferentes interpretações que se pode dar a um ingrediente renegado: o quiabo

 

No último dia do Mesa Tendências o que se viu foi um desfile de estrelas pelo palco do auditório. Logo pela manhã os brasileiros Tsuyoshi Murakami (SP), Ivo Faria (MG) e Cesar Santos (PE) deram um show e mostraram ao público o porquê de tanto sucesso em seus restaurantes.


À tarde foi a vez de Mari Hirata que falou sobre as farinhas do Brasil, ensinou a fazer pão sem sovar e ainda presenteou cada um dos congressistas com bolinhas de seu próprio fermento. Mari foi aplaudida de pé, não só pela incrível aula mas também por sua simpatia e ótima didática. Mas ela não foi a única, na sequencia Roberta Sudbrack arrancou aplausos entusiasmados da platéia que vibrou com suas reflexões apaixonadas sobre a cozinha brasileira e o respeito que devemos ter com os ingredientes.
 

Juan Corbalán
Na aula do espanhol Marcelo Tejedor, um casal de sortudos pode provar todos os pratos que o chef fez durante sua aula sobre gastronomia galega


Quem tambem falou de sabores regionais foi Alex Atala. O chef brasileiro de maior reconhecimento nacional e internacional apresentou ao público algumas de suas criações com um ingrediente amazônico que ele vem utilizando, a priprioca. Há muito tempo esta planta é usada na indústria de perfumaria, mas ela tomou forma na cozinha de Atala onde emprestou sua frangrancia particular a receitas doces e salgadas do Chef.
 

Juan Corbalán
Alex Atala e Olivier Roellinger de olhos marejados no final do Tendências graças às belas declarações do francês que tocaram a todos também na platéia


O escolhido para encerrar o Tendências deste ano foi o francês Olivier Roellinger. O chef não cozinhou, mas alimentou como ninguém a alma e o ego dos brasileiros em sua aula. Ele falou de suas experiências com a cozinha e de como o Brasil tem se tornado um país importante gastronômicamente. Ao final, Roellinger, que se diz não ser um poeta, recitou trechos do escritor austríaco Stefan Zweig e se declarou à platéia declamando versos de elogios ao Brasil e seus sabores. O público veio a baixo no auditório do Senac e com olhos marejados de emoção aplaudiu o chef de pé.
 

Juan Corbalán
A chef Simone Bert sob os olhares atentos da platéia durante sua aula na arena do Prazeres da Mesa Ao Vivo


Com a data marcada para 25 de outubro de 2010, o Mesa Tendências do ano que vem promete manter sua singularidade como importante encontro internacional de gastronomia no Brasil. O próprio Ricardo Castilho anunciou para o ano que vem os nomes de alguns dos chefs que irão participar do evento, entre eles Heston Blumenthau e Gastón Acurio.
 

Juan Corbalán
As porções de carne-de-sol com creme de jerimum e o camarão no purê de batata doce perfumado, do restaurante Picuí (AL) no Melhor das Cidades


Enquanto isso no Prazeres da Mesa Ao Vivo o dia foi dos restaurantes mostrarem sua cara no Melhor das Cidades. Este espaço de degustação único em sua dinâmica, reúne em três dias algumas das melhores empresas brasileiras do setor, divididas em três segmentos distintos: Bares, Restaurantes e Banqueteiros.

 

Juan Corbalán
A muvuca organizada e saborosa do Melhor das Cidades


Dispostos em 24 ilhas de degustação, cada casa recebe um público de quase mil pessoas dispostas a provar o maior numero possível de comidinhas durante um período de 30 minutos. O resultado é uma fila com muito empurra-empurra e descontração em um espaço alucinante de gastronomia cosmopolita e divertida.

Juan Corbalán
O cone de cenoura na bandeja de feijão, do restaurante Canvas para o Melhor das Cidades

 

Postado em 30/10/2009 às 00:36

Semana Mesa SP - dia 2

Wanderson Medeiros
Parte do espaço montado para o Prazeres da Mesa Ao Vivo, detalhe para a redação da revista

 

No segundo dia da Semana Mesa SP foi a vez de o Prazeres da Mesa Ao Vivo abrir suas portas aos participantes. Mesmo acontecendo simultaneamente ao Mesa Tendências, o evento reúne muita gente em um espaço frenético de atividades enogastronômicas.

 

Wanderson Medeiros
Gemas de ovos de codorna desidratados no sal, receita chinesa que o chef William Chen Yen ensinou a seus alunos durante sua aula


O Ao Vivo leva no nome sua essência, o trabalho pesado fica por conta da equipe da revista Prazeres da Mesa que acompanha tudo o que acontece nestes três dias de evento. O resultado é uma edição especial da revista com a capa escolhida pelos internautas que decidem entre as fotos feitas das receitas preparadas nas aulas.


 

Wanderson Medeiros
Mingau Pitinga - receita que o chef Guga Rocha serviu em sua aula sobre gastronomia quilombola


E são essas mesmas aulas que fazem os inscritos no Ao Vivo pipocar de sala em sala em busca daquele chef preferido ou da receita que mais chama a atenção. Em 7 salas, a cada 1 hora um novo chef se apresenta para ensinar a fazer um prato que passam pelos mais diversos temas e estilos. Além deles, palestras sobre vinhos e azeites também ampliam o leque de assuntos do evento.


 

Wanderson Medeiros
O varal de carnes secas que os chefs Rodrigo Oliveira e Ana Luiza Trajano apresentaram em sua aula sobre a carne-de-sol


Além das aulas nas salas, várias apresentações acontecem ao longo do dia em arenas funcionais montadas no espaço do Ao Vivo. O ambiente se completa com uma feira de vinhos e produtos gastronômicos que mostra para o público as novas opções de consumo no mercado.

 

Wanderson Medeiros
A linguiça caseira de pernil afogada na cachaça, receita do chef André Generoso para sua aula no Ao Vivo



Ainda assim, mesmo com o Ao Vivo borbulhando na escola de gastronomia do Senac Santa Amaro, do outro lado do campus, o Tendências continua de 9h às 21h com palestras e demonstrações internacionais dos chef convidados para o evento. Amanhã (29) será o último dia do Congresso que vai ser fechado por ninguém menos que Alex Atala e Olivier Roellinger.
 

Postado em 29/10/2009 às 01:41

Semana Mesa SP - dia 1

 

 

O nome de Alain Ducasse foi o primeiro a ser chamado no palco do Mesa Tendências – Congresso Internacional de Gastronomia. O aclamado chef é proprietário de dezenas de restaurantes espalhados pelo globo, todos “propõem a gastronomia francesa afim de satisfazer o público, mas sempre se adaptando de acordo com o local”, explica Alain.

 

Wanderson Medeiros
Alain Ducasse ainda falou sobre a influência francesa no mundo da gastronomia e a formação do profissional de cozinha na França

 

Apesar de não ter cozinhado ao vivo, o chef falou muito de como administra seus restaurantes e da importância de se valorizar os produtos regionais em prol do desenvolvimento de uma gastronomia mais barata, saudável e sincera. “Cerca de 98% dos ingredientes que compramos em nosso restaurante em Kansai, no Japão, vem de um raio de 100km em torno de Osaka”, conta.

 

Wanderson Medeiros
O prato que o chef Gérald Passedát preparou ao vivo


Após Ducasse subiram ao palco outros sete importantes chefs franceses que demonstraram um pouco de suas técnicas e receitas. Destaque para a apresentação de Gérald Passédat, do Le Petit Nice, um recém três estrelas Michelin onde o chef prioriza a utilização de pescados e frutos do mar cozidos sempre de forma delicada, lenta e com poucos temperos. Ele fez ao vivo um robalo assado com tomates verdes, sal e fumê de peixe, acompanhado de lâminas de pepino e abobrinha, trufas negras e molho lucie, feito de manjericão, coentro, dados de tomate, raspas e suco de limão, caldo de trufa e azeite.

 

Wanderson Medeiros
 
 Broto de rúcula, echalotes crocantes, tartare de Atum e abacate temperado no sal, regados a vinagrete de mirim, wasabi, mel, molho de soja e vingagre de arroz, do chef Tourondel


 Quem também chamou a atenção do publico foi Laurent Tourondel. O chef contou sua trajetória profissional nos Estados Unidos e arrancou suspiros da platéia quando disse que em apenas cinco anos se tornou chef e proprietário de 7 restaurantes. Atualmente Tourondel administra 17 casas nos EUA e 2 no Japão, sendo que em breve pretende investir no restante do leste asiático. “Não acho que os jovens chefs devam diversificar demais sua atenção profissional, é preciso focar rápido para começar a traçar um caminho de sucesso”, explica o Chef.

 

Wanderson Medeiros
Carpaccio de beterraba com tartare de peixe no leite de coco, do chef Roland Villar que falou sobre baixa caloria na alta gastronomia

 

Além dos franceses, subiram ao palco também os chefs Mauro Colagreco (argentino), Roland Trettl (austríaco) e Carlo Cracco (italiano). Este último sem dúvida foi a grande surpresa do dia, ele apresentou alguns de seus pratos que tem no azeite de oliva o principal ingrediente. Cracco ensinou a fazer azeite ralado, preparando uma mistura de manteiga de cacau derretida mesclada a azeite frio, que depois vai à uma forma e é congelada. Ele ainda demonstrou como fazer gema de ovo marinada, um produto que depois de alguns testes Cracco conseguiu transformar em um material rígido parecido com o silicone. Essa base pode ser ralada ou passada em máquinas de fazer massa, criando assim espagueti de ovo e até folhas com o ingrediente.

 

Wanderson Medeiros
O petisco de palmeirinha de pesto coberta por queijo brie, castanha caramelada e pimenta rosa

 

Depois de cerca de 10 horas de palestras e demonstrações foi hora de tomar um ar e encerrar a noite com o coquetel de abertura do Prazeres da Mesa Ao Vivo, evento que irá acontecer simultaneamente ao Tendências. O social foi regado a cervejas artesanais e vinhos, que acompanharam petiscos elaborados por alunos do Senac. Eles ainda se apresentaram em um espaço parecido com o Melhores da Cidade onde foi possível provar em pequenas abocanhadas o que as mentes criativas dos chefs em formação criaram para o evento.

 

Wanderson Medeiros
Base de mandioquinha coberta por filé e tomate cereja fresco, dos alunos do Senac

 

Postado em 28/10/2009 às 02:41

News Gastrô

Navegue pelo nosso arquivo de edições

Preencha para se cadastrar:

  • Sou profissional da imprensa